A reunião realizada hoje pela manhã (9), por cerca de 50 integrantes do Conturesp – Conselho de Turismo do Estado de São Paulo, chegou a um consenso pela produtividade do encontro, em favor do setor, com temas importantes para o melhor funcionamento da entidade. Na oportunidade, o secretário executivo do Conselho, José Roberto Magalhães, fez uma apresentação da importância das novas Câmaras Temáticas e como elas devem ser desenvolvidas e apresentadas aos conselheiros e como seria a dinâmica das reuniões mensais, para melhor aproveitamento de tempo. Também foi aprovado, por unanimidade, o relatório do Grupo de Trabalho Funcionamento do Conturesp, sob a coordenação do conselheiro Jorge Duarte, do Senac.

Em seguida, Luciana Derze, da InvestSP/Setur efetuou uma apresentação sobre o resultado da Pesquisa de Percepção do Turismo dos 210 Municípios do Estado de São Paulo, realizada recentemente e com respostas de 183 cidades. Ela disse que esta ação fornece uma base sólida para as Secretarias de Turismo estadual e municipais medirem e monitorarem a satisfação local com o turismo e as percepções de algumas questões específicas. “A intenção é de realização frequente desta iniciativa para um monitoramento constante das percepções locais do turismo e garantir que o crescimento sustentável do turismo no estado esteja alinhado com os valores de sua população”, acrescentou Luciana. Eis os destaques da pesquisa:

  • 94,2% acreditam que o turismo beneficia a economia do município
  • 91,2% acreditam que o turismo gera empregos para a população
  • 84,4% acreditam que o turismo contribui positivamente na qualidade de vida dos habitantes
  • 85% acreditam que o turismo ajuda a celebrar e preservar a cultura

As consequências da pandemia da covid-19, em toda atividade turística, também foi tema de discussão durante o encontro do Conturesp. Alguns conselheiros referiram-se à situação atual de inúmeros empresários do setor que enfrentam dificuldades financeiras tanto na Capital como no Interior e precisam de um olhar um pouco mais complacente dos governantes. Apontaram para cobrança de IPTU, do IPVA e outros teceram comentários sobre possíveis empréstimos.  Diante deste quadro, Magalhães sugeriu que as entidades reunissem suas demandas com suas reivindicações até o dia 18 de fevereiro, e no próximo dia 23 de fevereiro, às 10 horas haverá, uma reunião extraordinária do Conturesp para se definir o que é bom para todos seus integrantes “Vamos encaminhar as solicitações à Setur e estabelecer uma pauta de consenso”, falou o secretário executivo do Conselho.